sábado, 28 de maio de 2016

Notório Saber em Ciências da Religião



"Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.
Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém." (1 Pe 4:10-11)

Agradeço a Deus por mais esta benção recebida nesta data. (ely silmar vidal)

“Investimento, Corrupção e o papel do Estado” - Conferência do Juiz Sergio Moro

Em palestra na Paraíba o MM Dr Sérgio Moro, faz um apelo a todos os
brasileiros, a que vençam as barreiras contra a criminalidade.
Dando um destaque à aliança global contra a criminalidade, ele nos
mostra, que o acompanhamento dos diversos países, podem reforçar os
braços da justiça dentro de seus países, bastando para tanto, solicitar
a cooperação entre os países irmãos, através dos diversos tratados de
cooperação internacional.
Além disso, é claro, que vejo a força que temos advinda de Deus que nos
guia, nesta caminhada, e que tem guiado muitos homens ao longo da
história. Por esse motivo, tenho a certeza da vitória, embora eu saiba,
que não sem dor. - (ely silmar vidal - presidente COJAE - Corte de
Justiça Arbitral e Eclesiástica)
https://youtu.be/ecTxo0_N11E
https://www.youtube.com/watch?v=ecTxo0_N11E&feature=youtu.be
<cid:part1.7429E95E.75DC8510@gmail.com>

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Cuidador de Idosos - Colatina - ES



Início: junho de 2016
Mensalidade: R$ 120,00 3 vezes
a vista: R$ 300,00
Horário: 08h30 - 16h30
Periodicidade: 1 sábado por mês
Informações: Carmen Viana - Psicanalista CIP: 0181-15-PF-ES
e-mail: mcviana123@hotmail.com
(27) 99812-0689 - (27) 3289-8061

Nova delação revela toda a verdade sobre palestras milionárias, sítio e tríplex. Lula vai ser preso



Os depoimentos que Marcelo Odebrecht, começou a prestar a Lava Jato, em regime de delação premiada, há cerca de duas semanas em Curitiba, onde está preso, começou a prestar depoimentos à Lava Jato, são mortais para Lula, segundo o Estadão.

"Os procuradores esperam detalhes sobre a corrupção em outras áreas do governo, além da Petrobras. Outro ponto essencial para uma eventual homologação do acordo é que o empresário revele informações sobre pagamentos de palestras, doações e reformas feitas em benefício de Luiz Inácio Lula da Silva".

A avaliação explosiva que faz o blog O antagonista do resultado dessa delação é simples: "Marcelo Odebrecht vai sair da cadeia e Lula vai entrar em seu lugar".

A coluna Radar, da Veja, por seu lado, traz noticias desastrosas para o PT. "Os procuradores da Lava Jato e as defesas de Léo Pinheiro e Marcelo Odebrecht praticamente fecharam a lista de temas das delações dos dois empreiteiros".

"O ex-presidente da OAS topou jogar a pá de cal nos três casos de Lula: tríplex do Guarujá, sítio em Atibaia e pagamentos de palestras. Já a delação da Odebrecht aniquila Dilma Rousseff".

O Antagonista só acrescenta um dado fundamental: "de acordo com Léo Pinheiro, as palestras de Lula foram contratadas em troca de empréstimos do BNDES para obras da empreiteira no Brasil e no exterior".
-cesarweis.com/2016/04/15/nova-delacao-revela-toda-a-verdade-sobre-palestras-milionarias-sitio-e-triplex-lula-vai-ser-preso/

Maria do Rosário se cala diante dos inúmeros crimes cometidos pelo pedófilo petista Eduardo Gaievski



Discurso de ocasião – Ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos, a petista Maria do Rosário Nunes é dona de previsibilidade que causa náuseas. Sempre pronta para atacar transgressões dos adversários, mesmo que no campo das ilações, Maria do Rosário se cala quando os companheiros de esquerda cometem erros. Foi assim no caso dos cubanos em greve de fome por causa do regime autoritário e covarde dos facinorosos irmãos Castro, quando a ministra se calou diante dos absurdos que reinam na ilha caribenha.
Quando o assunto é estupro de vulnerável – termo técnico usado pelo Judiciário para se referir ao crime de pedofilia –, Maria do Rosário não deixa por menos. Quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) relativizou o crime de pedofilia, alegando que "atos sexuais com menores de 14 anos podem não ser caracterizados como estupro, de dependendo do caso", a ministra protestou com veemência, mas com razão.
"Ao afirmar essa relativização usando o argumento de que as crianças de 12 anos já tinham vida sexual anterior, a sentença demonstra que quem foi julgada foi a vítima, mas não quem está respondendo pela prática de um crime", declarou a titular da Secretaria de Direitos Humanos.
A decisão foi revogada, mas à época, dizendo que buscaria as "medidas jurídicas cabíveis", Maria do Rosário afirmou: "Estamos revoltados, mas conscientes. Vou analisar a situação com o doutor Gurgel [Roberto Gurgel, então procurador-geral da República] e com o Advogado-Geral da União para ter um posicionamento".
Muito estranhamente, Maria do Rosário adotou um silêncio obsequioso diante do escândalo envolvendo Eduardo Giaevski, petista que responde a 23 processos por estupro de vulneráveis e que está foragido desde que soube do mandado de prisão expedido pela Justiça do Paraná. Gaievski foi guindado ao cargo de assessor especial da Casa Civil, a convite da ainda ministra Gleisi Hoffmann.
O mesmo silêncio a petista Maria do Rosário adotou em relação ao senador boliviano Roger Pinto Molina, que fugiu de La Paz, após quinze meses asilado na embaixada brasileira, por sentir-se perseguido pelo presidente cocalero Evo Morales. E sobre o caso a ministra não fez um comentário sequer, provavelmente porque qualquer declaração prejudicaria Morales, o companheiro de esquerdismo chicaneiro.
Fosse o Brasil um país minimamente sério e a presidente Dilma Rousseff uma governante séria e de pulso, Maria do Rosário já teria voltado para o belo Rio Grande do Sul, que cada vez mais se envergonha da atuação da petista na Esplanada dos Ministérios.
Quando eclodiu o boato do fim do programa "Bolsa Família", fato que levou milhares de beneficiários desesperados aos terminais eletrônicos da Caixa, Maria do Rosário não perdeu tempo para acusar a oposição pelo ocorrido, erro assumido posteriormente pela própria instituição financeira governamental.
Pelo que se sabe, estupro de vulnerável não é um crime menor se praticado por um integrante do Partido dos Trabalhadores, mas o silêncio de Maria do Rosário tenta provar o contrário. Da mesma forma a violação dos direitos humanos não pode ser relativizada quando cometida por um membro da esquerda.
Em suma, Maria do Rosário é uma oportunista irresponsável, que faz do cargo uma trincheira para os delinquentes do partido e um arsenal para atacar os adversários. O Brasil está a poucos passos de uma ditadura comunista, mas o povo continua contemplando como se fosse o melhor dos cenários. Enfim…
30/08/2013 - Redação Ucho Info -ucho.info/maria-do-rosario-se-cala-diante-dos-inumeros-crimes-cometidos-pelo-pedofilo-petista-eduardo-gaiebski

Jornalista Mírian Macedo



Jornalista diz ter ficado na mesma cela de Dilma Rousseff "Nunca fomos torturadas"
"Ao confessar ter mentido sobre torturas que eu inventei", não quero fazer de conta que ninguém foi torturado no Brasil.
Ao contrário. Mentir, neste caso, é escarnecer de quem padeceu e experimentou na própria carne o horror do suplício.
E foram muitos. Mas não foram tantos e nem foram todos.

Psiquiatra Valentim Gentil Filho diz que oficializar maconha é abrir fábrica de esquizofrênicos



Oficializar maconha é abrir fábrica de esquizofrênicos, diz psiquiatra Valentim Gentil Filho, que foi o entrevistado do Roda Viva desta segunda-feira

Se o Brasil seguir a tendência de outros países e oficializar a indústria da maconha, nós teremos "uma fábrica de esquizofrênicos". A opinião é do psiquiatra Valentim Gentil Filho, professor titular da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), convidado desta segunda-feira (4) do programa Roda Viva, apresentado ao vivo na TV Cultura e reproduzido pelo UOL.

Para o psiquiatra, considerado um dos mais influentes do país, a sociedade tem sido conivente e omissa em relação à droga, e os riscos provocados por ela não têm sido bem divulgados. Gentil Filho contou no programa que, segundo estudos bem fundamentados, a maconha aumenta em 310% o risco de esquizofrenia quando consumida uma vez por semana na adolescência. E trata-se de uma doença incurável: "O esquizofrênico pode ter uma vida praticamente normal, mas sempre há uma sequela".

Maconha queima neurônio? PARCIALMENTE VERDADE: estudos comprovam que fumar maconha antes dos 15 anos de idade diminui o QI, mas essas mesmas pesquisas mostram que, após os 20 anos, a maconha não traz problemas cognitivos. "Essa diferença tem a ver com a maturação do cérebro, porque na adolescência ele ainda está terminando de se formar. Entre os 15 e os 20 anos é uma faixa nebulosa, onde não foi possível comprovar qual o impacto. Ainda assim, consideramos uma idade de risco", explica Thiago Marques Fidalgo, psiquiatra do Hospital A.C.Camargo

O psiquiatra sugeriu que, assim como pais permitem que seus filhos consumam álcool em festas, a informação distorcida de que maconha não faz mal fará com que eles deixem os jovens fumarem em casa. E o problema é que, nos adolescentes, que estão em uma fase de "poda" natural do cérebro para a entrada na idade adulta, a droga é especialmente prejudicial.

Maconha não mata neurônios; conheça os mitos e verdades sobre o uso da droga

O professor também fez críticas à chamada luta antimanicomial, que fez o Brasil fechar milhares de leitos psiquiátricos sem proporcionar alternativas. Ele ressaltou que o atual modelo dos Caps (Centros de Atenção Psicossocial) não tem como substituir o atendimento ambulatorial e as internações psiquiátricas. Para Gentil Filho, não se trata de abandonar os pacientes em manicômios, mas garantir o tratamento em fase aguda. Ele reforçou que, atualmente, só um terço dos pacientes psiquiátricos diagnosticados recebe tratamento.

Para o psiquiatra, tanto a luta antimanicomial quanto a vinda de cubanos (pelo programa Mais Médicos) fazem parte de uma visão mais ampla que a medicina, de uma mentalidade que persiste no Ministério da Saúde e tem raízes político-ideológicas. Na prática, segundo ele, o que acontece é que há um número absurdo de pessoas com transtornos graves nas ruas, rejeitadas por hospitais e por outras instituições. "Há uma desassistência fenomenal e nós temos recursos terapêuticos", lamentou.

Depressão e pânico
O convidado do Roda Viva também falou sobre o aumento no diagnóstico de depressão, que para ele é fruto de diversos fatores, como a ampliação dos conceitos sobre a doença e a descoberta de novas moléculas que se mostram mais eficazes que o placebo. Ao falar de outros transtornos que têm sido mais frequentes, ele também mencionou a síndrome do pânico. Entre as possíveis causas desse aumento, de acordo com o especialista, estão o maior consumo de estimulantes, cafeína e medicamentos com ação no sistema nervoso e atitudes como a privação de sono, capazes de deflagrar crises. Mas ele pondera que o estresse não é algo novo na humanidade, assim como os transtornos mentais. "Eu prefiro viver hoje do que nos tempos bíblicos", ironizou.

O programa apresentado pelo jornalista Augusto Nunes e a bancada de entrevistadores contou com Fernanda Bassette (repórter de saúde do jornal O Estado de São Paulo), Ulisses Capozzoli (editor-chefe da Revista Scientific American Brasil), Paulo Saldiva (professor titular da Faculdade de Medicina da USP, especialista em poluição atmosférica), Aureliano Biancarelli (jornalista da área de saúde) e Luciana Saddi (psicanalista, escritora e blogueira da Folha de São Paulo). O Roda Viva ainda teve a participação do cartunista Paulo Caruso.
UOL - 05/11/2013 -noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/11/05/legalizar-maconha-e-abrir-fabrica-de-esquizofrenicos-diz-psiquiatra.htm